Os Fundamentos do Coaching de Jesus – Parte III - Motivação


Os Fundamentos do Coaching de Jesus – Parte III - Motivação

Você precisa definir a quem você deverá agradar. 

Entenda que você jamais poderá agradar a todos. 

Quando procuramos agradar pessoas, na realidade o fazemos porque esperamos no mínimo, certo reconhecimento ou alguma coisa em troca.

É por isso que Jesus mandou amar nossos inimigos, porque de um inimigo só podemos esperar algo ruim.

Nossa verdadeira motivação deverá nascer por apenas procuramos agradar a Deus.

Jesus viveu apenas para a audiência de Um. 

Em toda a sua vida aqui neste mundo, todo o seu objetivo sempre foi agradar seu Pai celestial. 

Ele diz isso em João 5:19...

"Eu digo verdadeiramente que o Filho não pode fazer nada de si mesmo; só pode fazer o que vê o Pai fazer, porque o que o Pai faz o Filho também faz."

Jesus viveu sua vida somente agradando aquele que lhe enviou. 

Essa é uma lição que temos de aprender. 

Você tem que aprender a não se preocupar com as opiniões dos outros.

Apenas concentre-se na opinião Deus tem sobre o que você está fazendo. 

Não foque sua atenção aos que o bajulam ou zombar de você. 

Tanto um como outro podem desviar você de sua missão.

Pense nisso!

Em Cristo!

A seguir; Os Fundamentos do Coaching de Jesus – Parte IV - Equipe:

0 comentários:

Postar um comentário

Os Fundamentos do Coaching de Jesus – Parte II – Missão de Vida:


Os Fundamentos do Coaching de Jesus – Parte II – Missão de Vida: 

Você precisa saber o que Deus quer com sua vida.

Para isso, é necessário esclarecer o que Deus te chamou para fazer com sua vida. 

É importante você entender que a Missão de Vida é algo dado por Deus a você.

Não escolhemos nossa missão, é Deus que a escolhe para nós.

Quando um funcionário chega a empresa, seu patrão diz; Tenho uma missão para você no dia de hoje.

Não é o funcionário que escolhe a missão, é seu patrão.

Da mesma forma acontece conosco.

Deus tem uma missão ara cada um de nós.

Precisamos descobri-la.

Jesus sabia exatamente o que Deus o chamou a fazer. 

Ele foi um líder simples, que estabeleceu metas claras. 

Em João 8, Jesus diz:

"Eu sei de onde vim e sei para onde estou indo." 

Jesus tinha um propósito claro. 

Ele sabia não apenas quem ele era, mas o que ele estava fazendo com sua vida. 

Ele realmente foi um Coach com propósitos.

Devemos aprender com nosso maior Coach e fazer o mesmo.

Você sabe qual sua missão de vida?

Busque em Deus!

A seguir, Os Fundamentos do Coaching de Jesus – Parte III - Motivação

Em Cristo!

1 comentários:

Postar um comentário

Jesus e suas perguntas poderosas - Parte II


Jesus e suas perguntas poderosas - Parte II

Na postagem anterior, escrevi que as perguntas funcionam como um "bisturi", tamanha sua precisão em evocar respostas no cliente.

Mateus nos relata um formato de questão indagativa utilizada por Jesus, recorrente nos relatos do evangelho (Mt 6.25-34).

Perceba que nesse texto, Jesus está ensinando os discípulos que eles não deveriam se preocupar. 

No inicio, Jesus declara um princípio, depois, faz uma série de perguntas, e, em seguida, termina com o resumo do conceito que queria que seus seguidores entendessem. 

As perguntas poderosas de Jesus faziam e ainda faz com que as pessoas pensem e, ao mesmo tempo, consigam convencer a si próprios de alguma coisa. 

O emprego das perguntas por Jesus foi sempre intenso e persuasivo. 

E suas indagações se tornaram catalisadoras de um caminho lógico quase inexorável à conclusão. 

Abaixo, algumas dessas perguntas... 

Que elas cheguem a cada um de nós e possam iluminar a reflexão pessoal. 

Ao lado de cada pergunta, segue a indicação do texto respectivo.

Quem se fez próximo do ferido? (Lc 10, 36)

De que vale uma pessoa ganhar o mundo todo, se vem a perder sua vida? (Mt 16, 26)

Se o sal perde seu sabor, com que será salgado? (Mt 5, 13)

Por que me perguntas pelo que é bom? (Mt 19, 17)

Que queres que eu te faça? (Lc 18, 41)

Onde estão os outros nove? (Lc 17, 11-19)

Quem é minha mãe? Quem são meus irmãos e irmãs? (Mt 12, 48)

Quantos pães tendes? (Mc 6, 38 e Mc 8, 35)

Queres ficar curado? (Jo 5, 6)

Por que duvidaste? (Mt 14, 31)

Quem me tocou? (Lc 8, 45)

Você é mestre em Israel e não sabes destas coisas? (Jo 3, 10)

O que buscais?  (Jo 1, 38)

Se vocês não acreditam quando eu falo sobre as coisas da terra, como poderão acreditar quando eu lhes falar das coisas do céu? (Jo 3, 12)

Mulher, que existe entre nós? (Jo 2, 4)

Por que vocês estão pensando na falta de pães, homens de pouca fé? (Mt 16,8)

Quem dizem os homens que é o Filho do Homem? E vocês, quem dizem que eu sou? (Mt 16, 13.15)

Quem é que vocês estão procurando? (Jo 18, 4)

Se falei mal, mostre o que há de mal. Mas se falei bem, por que você bate em mim? (Jo 18, 23)

Você diz isso por si mesmo, ou foram outros que lhe disseram isso a meu respeito? (Jo 18, 34)

Faz tanto tempo que estou no meio de vocês, e você ainda não me conheceis? (Jo 14, 9)

A seguir, Jesus e suas perguntas poderosas - Parte III 

Em Cristo!

0 comentários:

Postar um comentário

Os Fundamentos do Coaching de Jesus – Parte I - Auto Conhecimento


Os Fundamentos do Coaching de Jesus – Parte I - Auto Conhecimento

Não há Coaches perfeitos. 

Eu não sou um Coach perfeito. 

Nem você poderá ser... 

Mas Jesus é!

Não há melhor exemplo de Coach como Jesus. 

O que Jesus fez para ser considerado como um Coach eficaz? 

Nestes artigos vou dar-lhe algumas razões:

1°Auto Conhecimento:

Precisamos saber quem somos. 

Para sermos líderes eficazes, temos que saber quem verdadeiramente somos. 

Todos os grandes Coaches sabem seus pontos fortes e suas fraquezas. 

Aliás, somos um conjunto de ambos. 

Uma pessoa que se conhece, não é ignora um em favor do outro, é honesto com sigo mesmo.

Bons líderes não tentam ser algo que não são. 

Jesus não tinha nenhuma dúvida sobre a sua identidade. 

Ele disse:

Eu sou a luz do mundo... 

Eu sou o Filho de Deus... 

Eu sou o caminho... 

Eu sou a verdade... 

Eu sou a vida... 

Eu sou o pão da vida... 

Jesus define-se 18 vezes, dizendo:

"Eu sou ..." 

Não deixe que outras pessoas definam que você é. 

Jesus definiu a si mesmo. 

Se você é um líder ou Coach, deve saber quem você é!

Ninguém que se encontra perdido poderá guiar outros perdidos.

Próxima postagem, Os Fundamentos do Coaching de Jesus – Parte II Missão de Vida.

Em Cristo!

0 comentários:

Postar um comentário

Jesus e suas perguntas poderosas - Parte I


Jesus e suas perguntas poderosas - Parte I

Ao longo de seu ministério, Jesus nunca desprezou uma oportunidade, por mais banal que parecesse. 

Ele sempre aproveitou cada momento para ensinar valiosas lições espirituais aos que lhe seguiam. 

Sua vida, seu testemunho ensinavam tanto quanto as suas palavras. 

Um dos seus métodos de ensino mais eficazes foram suas perguntas. 

Ao longo de sua vida pública, Jesus fez muitas perguntas. 

Algumas dirigidas aos seus discípulos; outras, ao povo que O escutava; muitas àqueles que Lhe pediam milagres e, por fim, algumas feitas no contexto de parábolas, mas que falam profundamente e nos são feitas hoje, novamente... 

Desde cedo aprendemos na escola a buscar respostas. 

Somos ensinados a estudar para dar as respostas certas. 

Mas poucos de nós foram realmente estimulados e educados a fazer boas perguntas!

Aliás, perguntar sempre foi um momento terrível para qualquer aluno.

Conduzimos nossa vida e carreira buscando achar sempre a resposta correta. 

Este é um caminho que funciona em algumas situações ele delimita, traz foco para um tema, converge para uma única alternativa, e nos traz a sensação de que estamos “no caminho certo”. 

Mas há momentos em que é melhor ficar com uma boa pergunta do que com a “resposta certa”. 

Como Coach, vejo que são poucas as pessoas que aprimoram em suas vidas a  habilidade de fazer boas perguntas.

Mas afinal, o que define uma boa pergunta?

Uma pergunta poderosa é aquela que coloca as pessoas em movimento, que as leva para a reflexão e/ou para a ação. 

É uma pergunta que ecoa em nós e fica ali dentro por um bom tempo.

O maior valor prático do método de empregar as perguntas reside no fato de o questionador não ter de possuir todas as respostas. 

Um cristão pode se engajar numa discussão sem necessariamente conhecer tudo sobre o assunto em debate, desde que não esteja discursando, mas questionando. 

Para aqueles que não se sentem confortáveis diante de sua gama de conhecimento acerca de uma disciplina, ou que não se sentem qualificados para argumentar, o questionamento torna-se uma excelente opção que faz grande diferença no diálogo apologético.

Em um processo de Coaching, o Coach (Profissional do Coaching) faz perguntas, o tempo todo ao seu Coachee (o Cliente).  

Estas perguntas são sempre desafiadoras e promovem a busca de soluções.

Funcionam como um "bisturi", tamanha sua precisão em evocar respostas no cliente.

Mateus nos relata um formato de questão indagativa utilizada por Jesus, recorrente nos relatos do evangelho (Mt 6.25-34). 

Tratarei deste exemplo de Jesus na próxima postagem!


A seguir, Jesus e suas perguntas poderosas - Parte II

Em Cristo!

0 comentários:

Postar um comentário